Artigos

Imprimir

INTELIGENCIA ARTIFICIAL, ROBOTS E SEUS DIREITOS: DIÁLOGOS COM OBJETO/BEM MATERIAL COM VIDA ALGORITMICA.

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

PIDCC, Aracaju/Se, Ano IX, Volume 01 nº 02, p.102-131 Junho/2020 | www.pidcc.com.br

INTELIGENCIA ARTIFICIAL, ROBOTS E SEUS DIREITOS: DIÁLOGOS COM OBJETO/BEM MATERIAL COM VIDA ALGORITMICA.

ARTIFICIAL INTELLIGENCE, ROBOTS AND YOUR RIGHTS: DIALOGUES WITH OBJECT / GOOD MATERIAL WITH ALGORITHMIC LIFE.
INTELIGENCIA ARTIFICIAL, ROBOTS Y SUS DERECHOS: DIÁLOGOS CON OBJETO / BUEN MATERIAL CON VIDA ALGORITMICA.
INTELLIGENCE ARTIFICIELLE, ROBOTS ET VOS DROITS: DIALOGUES AVEC OBJET / BON MATÉRIEL À VIE ALGORITHMIQUE.

PROFA. DRA. CARLA EUGENIA CALDAS BARROS 

RESUMO | ABSTRACT | ABSTRACTO| RESUMEN

A inteligência humana é estudada há mais de 2000 anos atrás. Neste ponto, a filosofia trouxe várias contribuições para o entendimento da inteligência, ao perquirir como se desenvolviam os processos de aprendizado, lembranças, visão, audição e raciocínio no cérebro e comportamentos humanos.  O nosso interesse como humanidade não se restringia tão somente a nos compreendermos, mas queríamos ir mais longe, criar nossa própria criatura, criaturas que fossem capazes de nos imitar, de se comportar de forma aparentemente inteligente. Não nos limitamos a querer criar criaturas /máquinas que funcionassem pelo simples processamento numérico (inteligência computacional) para ajudar a humanidade em suas atividades. Os seres humanos não se conformando com as limitações de velocidade de seus cérebros, (a humanidade é uma aprendiz lenta) com o desenvolvimento dos avanços tecnológicos, estão estendendo a sua humanidade a máquinas, criando sua própria criatura com a inteligência artificial MONARD, 2019, p.01.

Palavras-Chave: Inteligência humana. Aprendizado. Cérebro. Robot, Inteligência artificial e vida algorítmica . 

Human intelligence has been studied for over 2000 years. At this point, philosophy brought several contributions to the understanding of intelligence, by investigating how the processes of learning, memories, vision, hearing and reasoning in the brain and human behaviors developed. Our interest as humanity was not restricted to just understanding ourselves, but we wanted to go further, to create our own creature, creatures that were able to imitate us, to behave in an apparently intelligent way. We are not limited to wanting to create creatures / machines that function by simple numerical processing (computational intelligence) to help humanity in its activities. Human beings are not conforming to the speed limitations of their brains, (humanity is a slow learner) with the development of technological advances, they are extending their humanity to machines, creating their own creature with artificial intelligence MONARD, 2019, p.01.

Keywords: Human intelligence. Learning. Brain. Robot, Artificial intelligence and algorithmic life.

La inteligencia humana ha sido estudiada por más de 2000 años. En este punto, la filosofía aportó varias contribuciones a la comprensión de la inteligencia, al investigar cómo se desarrollaron los procesos de aprendizaje, recuerdos, visión, audición y razonamiento en el cerebro y los comportamientos humanos. Nuestro interés como humanidad no se limitó a solo entendernos, sino que queríamos ir más allá, crear nuestra propia criatura, criaturas que pudieran imitarnos, comportarse de una manera aparentemente inteligente. No estamos limitados a querer crear criaturas / máquinas que funcionen mediante un simple procesamiento numérico (inteligencia computacional) para ayudar a la humanidad en sus actividades. Los seres humanos no se ajustan a las limitaciones de velocidad de sus cerebros (la humanidad aprende lentamente) con el desarrollo de los avances tecnológicos, están extendiendo su humanidad a las máquinas, creando su propia criatura con la inteligencia artificial MONARD, 2019, p.01.

Palabras clave: Inteligencia humana. Aprendizaje. Cerebro. Robot, inteligencia artificial y vida algorítmica.

L'intelligence humaine est étudiée depuis plus de 2000 ans. À ce stade, la philosophie a apporté plusieurs contributions à la compréhension de l'intelligence, en étudiant comment les processus d'apprentissage, de mémoire, de vision, d'audition et de raisonnement dans le cerveau et les comportements humains se sont développés. Notre intérêt en tant qu'humanité ne se limitait pas à se comprendre, mais nous voulions aller plus loin, créer notre propre créature, des créatures capables de nous imiter, de se comporter d'une manière apparemment intelligente. Nous ne sommes pas limités à vouloir créer des créatures / machines qui fonctionnent par simple traitement numérique (intelligence informatique) pour aider l'humanité dans ses activités. Les êtres humains ne se conforment pas aux limitations de vitesse de leur cerveau, (l'humanité apprend lentement) avec le développement des avancées technologiques, ils étendent leur humanité aux machines, créant leur propre créature avec l'intelligence artificielle MONARD, 2019, p.01.

Mots-clés: Intelligence humaine. Apprentissage. Cerveau. Robot, Intelligence artificielle et vie algorithmique.

REFERÊNCIAS

ALCOFORADO , Fernando, O PROGRESSO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUAS CONSEQUÊNCIAS , Disponível em https://pt.slideshare.net/falcoforado/o-progresso-da-inteligncia-artificial-e-suas-consequncias Aceeso em 26 fev 2020.

BARBOSA, Denis Borges. Direito de autor, Rio de Janeiro, Lumen juris: 2013.

BARBOSA, Denis Borges. Tratado da Propriedade Intelectual, Tomo III, Rio de Janeiro: Lumen Juris Editora:, 2010, 2192 p.

BARBOSA, Pedro Marcos Nunes e Beatriz Bezerra. Breves tópicos sobre a ‘regulação’ da vida cotidiana pelos algoritmos, privacidade e segurança jurídica. Disponível em http://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2019/05/018-BREVES-T%C3%93PICOS-SOBRE-A-%E2%80%98REGULA%C3%87%C3%83O.pdf,  Acesso em 23 jun 2019.

BARROS, Carla Eugenia Caldas. Manual de Direito da propriedade Intelectual, Aracaju: Evocati, 2007, 702 p.

BARROS, Carla Eugenia Caldas. Afinal software é mercadoria ou não? Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/1003/041003.pdf, Acesso em: 01 out. 2018.

BARROS, Carla Eugenia Caldas. Software em sede de direito tributário internacional e de propriedade intelectual. Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/1003/051003.pdf, acesso em: 01 out. 2018.

BARROS, Carla Eugenia Caldas. A globalização tributária: o dever fundamental de pagar imposto e o direito fundamental de acesso a novas tecnologias. Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/07022016/05072016.pdf, acesso em: 01 out. 2018.

BARROS, Carla Eugenia Caldas. A propriedade intelectual derivada da criação e do trabalho intelectual. Disponível em http://pidcc.com.br/artigos/052014/13052014.pdf, acesso em: 01 out. 2018.

BARROS, Carla Eugenia Caldas E Constança Terezinha Marcondes César. A Pessoa no seu Aspecto Essencial e Funcional ou Sujeito de Direitos? Disponível em https://indexlaw.org/index.php/conpedireview/article/view/3464, Acesso em 15 ago 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.26668/2448-3931_conpedilawreview/2015.v1i7.3464 

BARROS, Carla Eugenia Caldas. Análise de uma crônica produzida por um aluno no ambiente virtual de aprendizagem-AVA/ direito e inteligência artificial.  Disponível em http://pidcc.com.br/19072019.pdf , acesso em 03 jul 2019.

BELTRÃO, Sílvio Romero. Direitos da Personalidade, 2 edição, São Paulo: Editora Atlas, 2014.

BERTRAND, André R. Droit d’auteur, Paris: Dalloz, 2012.

BIBLIA. Thiago,1:21-25. Tradução de João Ferreira Almeida. Rio de Janeiro: King Cross Publicações, 2008. 1110 p. (Novo Testamento)  

BINCTIN, Nicolas, Droit de la proprieté intellectuelle Issy les Moulineaux: LGDJ, 2016. 

BIZARRO, Sara. Inteligência Artificial e Filosofia da Mente, Disponível em http://an.locaweb.com.br/Webindependente/CienciaCognitiva/artificial_e_filoso.htm Acesso em 26 jan 2020.

BOAS, Alex Villas. Identidade e Alteridade - o legado de Paul Ricoeur. Teoliterária V. 2 - N. 3 – 2012, São Paulo: PUC Editora, 2012.

BONET, Eric. La robotique confrontée à la propriété intellectuelle. Disponível em https://www.alain-bensoussan.com/avocats/propriete-intellectuelle-robotique/2016/09/16/Acesso em 04 dec 2019.

BRAGA , Adriana Andrade; CHAVES ,Monica . A dimensão metafisica da Inteligência Artificial, Revista Crítica de Ciências Sociais, 119, setembro 2019: 99-120. Coimbra, Disponível em http://journals.openedition.org/rccs/9150  Acesso em 28 jan 2019.

BRUGIATELLI , Vereno. Paul Ricoeur: A Identidade Pessoal Entre Manutenção E Traição Da Promessa, P E R I,  v .0 6  n . 0 2, 2 0 1 4  p . 2 2 9 - 2 4 2 .  Disponível em http://www.nexos.ufsc.br/index.php/peri/article/view/931 Acesso 26 jan 2020.

CARDOSO, Nubia Poliane Cardoso; ARAÚJO, Alberto Einstein. Informática e Educação: uma reflexão sobre novas tecnologias. Disponível em http://www.hipertextus.net/volume1/artigo13-nubia-alberto.pdf, Acesso em: 05 abr. 2019.

CESAR, Constança Marcondes. Paul Ricoeur: Ensaios, São Paulo: Paulus,1998.

COELHO, Manuel Nuno et al. Direitos da Personalidade à Luz dos Novos Paradigmas Jurídico-Metodológicos, Rio de Janeiro: Editora Processo, 2019

CUPIS, Adriano de.  I diritti dela personalità. Milano: Dott.A. Giuffrè, 1959.

FELIPE, Bruno Farage da Costa.  Direitos dos robôs, tomadas de decisões e escolhas , Disponível em http://periodicos.estacio.br/index.php/jurispoiesis/article/view/3423 Acesso 26 jan 2020.

FERNANDES,Sara Margarida de Matos Roma. Identidade Narrativa E Identidade Pessoal Uma Abordagem Da Filosofia De Paul Ricoeur, Revista Philosophica 33, Lisboa, 2008, pp. 75-94.  

FRAZÃO, Ana. Quais devem ser os parâmetros éticos e jurídicos para a utilização da inteligência artificial? Disponível em http://estadodedireito.com.br/quais-devem-ser-os-parametros-eticos-e-juridicos-para-a-utilizacao-da-inteligencia-artificial/, Acesso em 01 maio 2019.

FRAZÃO, Ana. Algoritmos e inteligência artificial. São Paulo: Ed. Singular, 2019.

KAUFMAN, Dora. Inteligência artificial: questões éticas a serem enfrentadas. Disponível em. https://dorakaufman.blog/wp-content/uploads/2018/05/INTELIGENCIA-ARTIFICIAL-QUESTOES-ETICAS-A-SEREM-ENFRENTADAS.pdf, Acesso em: 02 abr. 2019.

LOREZON, Alino , Ética e moral em Paul Ricoeur. Disponível em http://revistapandorabrasil.com/revista_pandora/ricoeur/alino.pdf , acesso em 25 jun 2019.

WACHOWICZ, Marcos. Patente do Software seria um instrumento de desenvolvimento e de inovação ?, Disponível em http://www.gedai.com.br/artigos/atenteabilidade-do-software-como-instrumento-de-desenvolvimento-e-de-inovacao-artigo-de-marcos-wachowicz/?fbclid=IwAR3PICROf7D1HZXbPtCFyCYvfaQzj-o1IXXeZU90Azk1FBFsg5hgHvB4TPA, Acesso em 18 jun 2019.

MAGRANI, Eduardo. A internet das Coisas, Rio de Janeiro: FGV, 2018, 192 p.

MAGRANI, Eduardo. Democracia conectada. Disponível em: http://eduardomagrani.com/trilogiaculturadigital/ . Acesso em 07 ago 2019.

MAGRANI, Eduardo. Entre dados e robôs. Ética e privacidade na era da  hiperconctividade.  Disponível em: http://eduardomagrani.com/trilogiaculturadigital/ . Acesso em 07 ago 2019.

MASSENO, Manuel David . Assuring Privacy and Data Protection within the Framework of Smart Tourism Destinations, Disponível em https://www.academia.edu/37322445/Assuring_Privacy_and_Data_Protection_within_the_Framework_of_Smart_Tourism_Destinations, Acesso em: 09 set. 2018.

MEDEIROS, Heloísa Gomes e Letícia Canut. Análise das funções dos algoritmos nas relações de consumo na Internet. 20 jul 2018.  Disponível em http://www.gedai.com.br/artigos/analise-das-funcoes-dos-algoritmos-nas-relacoes-de-consumo-na-internet/?fbclid=IwAR3jiCpe4DSCJMSoGcpGA9muqMTSnhgoj4HOXIhhFPusIxVKy84iRkGJAD0, Acesso em 17 jun 2019.

MEDEIROS, Heloisa Gomes e leticia Canut. O direito de autor sobre o software e suas implicações sobre a governança dos algoritmos. 2019.. Disponível em http://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2019/05/021-O-DIREITO-DE-AUTOR-SOBRE-O-SOFTWARE-E.pdf, acesso em 23 jun 2019.

MONARD, Maria Carolina; BARANAUSKAS, José Augusto. Aplicações de Inteligência artificial: uma visão geral.. Disponível em: http://dcm.ffclrp.usp.br/~augusto/publications/2000-laptec.pdf. Acesso em: 02 abr. 2019.

MORAES, Maria Celina Bodin.  Algumas considerações acerca da necessidade de regulamentação ética e jurídica da inteligência artificial. Rio de Janeiro: Revista Juris Poiesis, Vol.20-n°22, 2017, pg. 150-169. ISSN 2448-0517. NASCIMENTO , Elen C. Carvalho REFLEXÕES BIOÉTICAS NA ERA DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL  in CAMINHOS DA BIOÉTICA, vol II  Disponível em http://www.unifeso.edu.br/editora/pdf/694df6505dd21a75bd4ebff29891beb0.pdf  Acesso em 26 jan 2020.

NEVEJANS, Nathalie, Traité de Droit et d’éthique de la robotique civile, Bordeaux: Leh Édition, , 2017, 1231 p.

PAESANI, Liliana Minardi. Direito de Informática: Comercialização e Desenvolvimento Internacional do Software. 5 edição, São Paulo: Editora Atlas, 2005.

POSELLA , Lamartine  Palestra: “ O DNA de uma mente avancada” Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=d8P-LB29Bvk, Acesso em 01 jul 2019.                      

POSELLA, Lamartine. Palestra: “A mente controla o corpo”. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=RvRcVIKgzKw, acesso em 01 jul 2019.

POSELLA, Lamartine. Palestra: “Subconsciente”. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=HH-knUj27você , Acesso em 01 jul 2019.  

POSELLA, Lamartine. Palestra: “Mente Maximizada” Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=HR7Rmj0OywM, acesso em 01 jul 2019.

POSELLA, Lamartine. Palestra “Transforme seu cérebro pela fé”. Disponível em    https://www.youtube.com/watch?v=9wqzclL2L2k&t=2718s . Acesso em 05 jul 2019

POSELLA, Lamartine. Palestra: “A mente - O maravilhoso cérebro e uma mente renovada”. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=2UHWK6cM8uc, Acesso em 01 jul 2019.

POSELLA, Lamartine. Palestra: A mente Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=nqQ6Wk6g-4w, Acesso em 01 jul 2019.

REIS, Luiza Daniele Monteiro dos. Limites éticos na utilização da inteligência artificial e o impacto na sociedade informacional: análise da resolução do parlamento europeu sobre disposições de direito civil sobre robótica (2015/2103 - inl). Disponível em http://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2019/05/024-LIMITES-%C3%89TICOS-NA-UTILIZA%C3%87%C3%83O-DA.pdf, acesso em 20 jun 2019.

RICOEUR, Paul. O justo: A justiça como regra moral e como instituição. 2 v. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

ROMANO, Rogério Tadeu.  A tópica em poucas palavras. 06/2017 Disponível em https://jus.com.br/artigos/58853/a-topica-em-poucas-palavras acesso  em 07 jun 2019.

SANTOS, Manoel Joaquim Pereira dos. A proteção autoral de programas de computador. Lumen Juris, Rio de Janeiro, 2008. 454 p

SILVA, Ivan de Souza et al A importância da Inteligência Artificial e dos sistemas especialistas. Disponivel em : http://www.abenge.org.br/cobenge/arquivos/15/artigos/09_158.pdf, Acesso em: 03 abr.2019.

SCHIRRU, Luca. A Inteligência Artificial e o Big Data no Setor da Saúde: Os Sistemas Especialistas e o Direito, Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/1003/061003.pdf, Acesso em: 20 abr. 2019.

SCHIRRU, Luca. Inteligência artificial e o direito autoral: o domínio público em perspectiva, Disponível em https://itsrio.org/wp-content/uploads/2019/04/Luca-Schirru-rev2-1.pdf, Acesso em 02 jul 2019.

SCHIRRU, Luca. Direito autoral e games: a Engenharia reversa de programas de computador e o seu potencial como fonte de inovação. Curitiba: Editora Juruá, 2019.

SCHREIBER, Anderson. Direitos da Personalidade, 2 edição, São Paulo: Editora Atlas, 2013.

SOUSA E SILVA, Nuno. Direito E Robótica - Uma Primeira Aproximação (Robotsand the Law - a First Take) (June 21, 2017). Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2990713. Página 18. Acesso em 11 de julho de 2018. 

SOUZA, Bruno Carvalho Castro. Domínios, Cognição e Inteligência Artificial, Revista de Ciências Exatas e de Tecnologia, vol. IV, n 04, 2009, Valinhos: Ipade, 2010.

SOUZA, Carlos Affonso. Considerações iniciais sobre inteligência artificial, ética e autonomia pessoal. Disponível em : https://periodicos.unifor.br/rpen/article/view/8257/pdf, Acesso em 25 jul 2019.

SOUZA, Carlos Affonso. O debate sobre personalidade jurídica para robôs. Disponível em:https://jota.info/artigos/o-debate-sobre-personalidade-juridica-para-robos-10102017. Acesso em: 07 de julho de 2019. 

TOMASEVICIUS FILHO, Eduardo. Inteligência artificial e direitos da personalidade: uma contradição em termos? Disponível em  http://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/156553/152042. Acesso em 15 ago 2019.

VANBRABANT, Bernard, La proprieté Intellectuelle – Nature Juridique, Tomo I, Bruxelles: Groupe Larcier S.A, 2016, 662 p.

WACHOWICZ, Marcos. Propriedade Intelectual de Software e Revolução da Tecnologia da Informação, Curitiba, Editora Juruá, 2005, 287 p.

Texto inserido na PIDCC Volume 01 Nº 02 2020

Informações bibliográficas:
Conforme a NBR 6022 | 6023:2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e NBR 6023/2018, este texto científico publicado em periódico eletrônico deve ser citado da seguinte forma: Disponível em: http://pidcc.com.br/br/component/content/article/2-uncategorised/382-robos-de-inteligencia-artificial-e-seus-direitos-dialogos-com-propriedade-objeto-material-para-a-vida-algoritmica

DOI: http://dx.doi.org/10.16928/2316-8080.V01N2p.102-131

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional. Acesso em:22/04/2024 | 2:59:13

Texto na Íntegra

Acesso em:22/04/2024 | 2:59:13

Texto em Francês

Estatísticas 30+