Artigos

Imprimir

ANÁLISE DE UMA CRÔNICA PRODUZIDA POR UM ALUNO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM-AVA/ DIREITO E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

PIDCC, Aracaju/Se, Ano VIII, Volume 13 nº 02, p.269 a 295 Jul/2019 | www.pidcc.com.br

ANÁLISE DE UMA CRÔNICA PRODUZIDA POR UM ALUNO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM-AVA/ DIREITO E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

 

CARLA EUGENIA CALDAS BARROS | GENILMA DANTAS ANDRADE | RODRYGO BESTETI DE CAMPOS

RESUMO | ABSTRACT | ABSTRACTO| RESUMEN

Este artigo tem como objetivo analisar uma crônica produzida por um estudante através do Ambiente Virtual de Aprendizagem-AVA e como o uso das novas tecnologias está sendo integrado à prática pedagógica. O gênero literário-crônica foi escolhido para o presente artigo, por trazer a concisão, o humor, a despretensão temática, a gratuidade e a descrição poética das questões do cotidiano. Os procedimentos metodológicos utilizados foram levantamento do material bibliográfico, constituição e análise do corpus. Procurou-se fundamento teórico em autores que desenvolveram estudos sobre o gênero crônica, a escrita e o uso das novas tecnologias e IA no ensino, a exemplo de Bakhtin (1979, 2003), Fonseca (2011), Gnerre (1998), Dallari (2010), Dorsa (2010), Rocha (2019), Levy (1999), Puren (2009. O uso dos recursos tecnológicos requer trabalhar em sala de aula com investigação, com interatividade e colaboração entre os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem e que estimule um processo de mudança de comportamento tanto do professor quanto do aluno. Aspectos jurídicos de programas de computador e Inteligência Artificial de forma complementar ao assunto.

Palavras-Chave: Ambiente Virtual de Aprendizagem. Crônica. Ensino. Novas Tecnologias e IA. Ética e Direito. Direito e inteligência artificial. Direito dos robôs. Inteligência artificial. Propriedade intelectual.

This article aims to analyze a chronicle produced by a student through the Virtual Learning Environment-AVA and how the use of new technologies is being integrated into pedagogical practice. The literary-chronic genre was chosen for the present article, because it brings concision, humor, thematic unpretentiousness, gratuitousness and poetic description of everyday issues. The methodological procedures used were survey of the bibliographic material, constitution and analysis of the corpus. We sought a theoretical foundation in authors who developed studies on chronic gender, writing and the use of new technologies and AI in teaching, such as Bakhtin (1979, 2003), Fonseca (2011), Gnerre (1998), Dallari 2010), Dorsa (2010), Rocha (2019), Levy (1999), Puren (2009. The use of technological resources requires working in the classroom with research, with interactivity and collaboration between those involved in the teaching-learning process and which stimulates a process of behavior change both teacher and student. Legal aspects of computer programs and Artificial Intelligence in a way complementary to the subject.

Keywords: Virtual learning environment. Chronic. Teaching. New Technologies and AI. Ethics and Law. Law and artificial intelligence. Robot right. Artificial intelligence. Intellectual property.

Este artículo tiene como objetivo analizar una crónica producida por un estudiante a través del Entorno Virtual de Aprendizaje-AVA y cómo se integra el uso de las nuevas tecnologías en la práctica pedagógica. El género literario-crónico fue elegido para el presente artículo, ya que trae concisión, humor, modestia temática, gratuidad y descripción poética de los problemas cotidianos. Los procedimientos metodológicos utilizados fueron el estudio del material bibliográfico, la constitución y el análisis del corpus. Buscamos una base teórica en los autores que desarrollaron estudios sobre género crónico, escritura y el uso de las nuevas tecnologías y la inteligencia artificial en la enseñanza, como Bakhtin (1979, 2003), Fonseca (2011), Gnerre (1998), Dallari. 2010), Dorsa (2010), Rocha (2019), Levy (1999), Puren (2009. El uso de recursos tecnológicos requiere trabajar en el aula con investigación, con interactividad y colaboración entre los involucrados en el proceso de enseñanza-aprendizaje y Lo que estimula un proceso de cambio de comportamiento tanto docente como estudiantil. Aspectos legales de los programas informáticos y la Inteligencia Artificial de forma complementaria a la asignatura.

Palabras clave: Entorno virtual de aprendizaje. Crónico Docencia Nuevas Tecnologías e IA. Ética y derecho. Ley e inteligencia artificial. Robot a la derecha. Inteligencia artificial. Propiedad intelectual.

Cet article a pour objectif d'analyser une chronique produite par un étudiant via l'environnement d'apprentissage virtuel (AVA) et de comprendre comment l'utilisation des nouvelles technologies est intégrée dans les pratiques pédagogiques. Le genre littéraire-chronique a été choisi pour le présent article, car il apporte concision, humour, simplicité thématique, gratuité et description poétique des problèmes de tous les jours. Les procédures méthodologiques utilisées ont été l’étude du matériel bibliographique, la constitution et l’analyse du corpus. Nous avons cherché une base théorique chez les auteurs ayant développé des études sur le genre chronique, l'écriture et l'utilisation des nouvelles technologies et de l'IA dans l'enseignement, tels que Bakhtin (1979, 2003), Fonseca (2011), Gnerre (1998), Dallari 2010), Dorsa (2010), Rocha (2019), Levy (1999), Puren (2009.). L'utilisation des ressources technologiques nécessite de travailler en classe avec la recherche, avec l'interactivité et la collaboration entre les acteurs du processus enseignement-apprentissage et ce qui stimule un processus de changement de comportement du professeur et de l'élève Aspects juridiques des programmes informatiques et de l'intelligence artificielle d'une manière complémentaire à la matière.

Mots-clés: Environnement d'apprentissage virtuel. Chronique. Enseignement. Nouvelles technologies et IA. Éthique et droit. Droit et intelligence artificielle. Robot à droite. Intelligence artificielle. Propriété intellectuelle.

REFERÊNCIAS

BARBOSA, Denis Borges. Direito de autor, Rio de Janeiro, Lumen juris: 2013.
BARBOSA, Denis Borges. Tratado da Propriedade Intelectual, Tomo III, Rio de Janeiro: Lumen Juris Editora:, 2010, 2192 p.
BARBOSA, Pedro Marcos Nunes e Beatriz Bezerra . Breves tópicos sobre a ‘regulação’ da vida cotidiana pelos algoritmos, privacidade e segurança jurídica. Disponível em http://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2019/05/018-BREVES-T%C3%93PICOS-SOBRE-A-%E2%80%98REGULA%C3%87%C3%83O.pdf, Acesso em 23 jun 2019.
BARROS, Carla Eugenia Caldas. Manual de Direito da propriedade Intelectual, Aracaju: Evocati, 2007, 702 p.
BARROS, Carla Eugenia Caldas. Afinal software é mercadoria ou não? Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/1003/041003.pdf, Acesso em: 01 out. 2018.
BARROS, Carla Eugenia Caldas. Software em sede de direito tributário internacional e de propriedade intelectual Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/1003/051003.pdf, acesso em: 01 out. 2018.
BARROS, Carla Eugenia Caldas. A globalização tributária: o dever fundamental de pagar imposto e o direito fundamental de acesso a novas tecnologias. Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/07022016/05072016.pdf, acesso em: 01 out. 2018.
BARROS, Carla Eugenia Caldas. A propriedade intelectual derivada da criação e do trabalho intelectual. Disponível em http://pidcc.com.br/artigos/052014/13052014.pdf, acesso em: 01 out. 2018.
BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.
BERTRAND, André R. Droit d’auteur, Paris: Dalloz,2012.
BINCTIN, Nicolas, Droit de la proprieté intellectuelle Issy les Moulineaux: LGDJ, 2016.
BONET, Eric. La robotique confrontée à la propriété intellectuelle. Disponível em https://www.alain-bensoussan.com/avocats/propriete-intellectuelle-robotique/2016/09/16/
CARDOSO, Nubia Poliane Cardoso e Araújo, Alberto Einstein . Informática e Educação: uma reflexão sobre novas tecnologias. Disponível em http://www.hipertextus.net/volume1/artigo13-nubia-alberto.pdf, Acesso em: 05 abr. 2019.
DALLARI, Bruno B. A. Mídia, Cidadania e as novas práticas de letramento. 2010.
DORSA, A. C. Linguagem mediada pelas Tecnologias da Informação e Comunicação. Campo Grande, MS: UCDB/Portal Educação, 2010.
FONSECA, R. S. A construção de sentidos no texto escrito: um estudo das estratégias textual-discursivas na crônica de Lya Luft. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Linguagens em diálogo nº 42, p. 109-131, [1992], 2011. Disponível em:http://www.cadernosdeletras.uff.br/joomla/images/stories/edicoes/42/artigo7.pdf. Acesso em: 07 jan. 2019.
FRAZÃO, Ana. Quais devem ser os parâmetros éticos e jurídicos para a utilização da inteligência artificial? Disponível em http://estadodedireito.com.br/quais-devem-ser-os-parametros-eticos-e-juridicos-para-a-utilizacao-da-inteligencia-artificial/, Acesso em 01 maio 2019.
FRAZÃO, Ana. Algoritmos e inteligência artificial. São Paulo: Ed. Singular, 2019.
GNERRE, M. Linguagem, escrita e poder. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
KAUFMAN, Dora. Inteligência artificial: questões éticas a serem enfrentadas. Disponível em. https://dorakaufman.blog/wp-content/uploads/2018/05/INTELIGENCIA-ARTIFICIAL-QUESTOES-ETICAS-A-SEREM-ENFRENTADAS.pdf, Acesso em: 02 abr. 2019.
Wachowicz , Marcos . Patente do Software seria um instrumento de desenvolvimento e de inovação ?, Disponível em http://www.gedai.com.br/artigos/atenteabilidade-do-software-como-instrumento-de-desenvolvimento-e-de-inovacao-artigo-de-marcos-wachowicz/?fbclid=IwAR3PICROf7D1HZXbPtCFyCYvfaQzj-o1IXXeZU90Azk1FBFsg5hgHvB4TPA, Acesso em 18 jun 2019.
LINS, M. O tópico discursivo em charges diárias. Cadernos do CNLF, vol. XVI, nº 4, t.1 – Anais do XVI CNLF, pag. 1013-1023, 2006. Disponível em: http://castelobrancocientifica.com.br/img.content/artigos/artigo85.pdf. Acesso em: 23 mai. 2017.
MAGRANI, Eduardo. A internet das Coisas, Rio de Janeiro: FGV editora rio, 2018, 192 p.
MARCUSCHI, L. A. Análise da Conversação, 4 ed. São Paulo: Ática, [1986], 2004
MASSENO, Manuel David .Assuring Privacy and Data Protection within the Framework of Smart Tourism Destinations, https://www.academia.edu/37322445/Assuring_Privacy_and_Data_Protection_within_the_Framework_of_Smart_Tourism_Destinations, Acesso em: 09 set. 2018.
NEVEJANS, Nathalie, Traité de Droit et d’éthique de la robotique civile, Bordeaux : Leh Édition, , 2017, 1231 p.
MEDEIROS. L. A escrita: construção e evolução no tempo. Disponível: http://www.webartigos.com/artigos/a-escrita-construcao-e-evolucao-no-tempo/20103/. Acesso em: 20 de jul. 2016.
MEDEIROS, Heloísa Gomes e Letícia Canut. Analise das funções dos algoritmos nas relações de consumo na Internet, Disponível em http://www.gedai.com.br/artigos/analise-das-funcoes-dos-algoritmos-nas-relacoes-de-consumo-na-internet/?fbclid=IwAR3jiCpe4DSCJMSoGcpGA9muqMTSnhgoj4HOXIhhFPusIxVKy84iRkGJAD0, Acesso em 17 jun 2019.
MEDEIROS, Heloisa Gomes e leticia Canut. O direito de autor sobre o software e suas implicações sobre a governança dos algoritmos. Disponível em http://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2019/05/021-O-DIREITO-DE-AUTOR-SOBRE-O-SOFTWARE-E.pdf, acesso em 23 jun2019.
MONARD/ILTC e Baranauskas, José Augusto. Aplicações de Inteligência artificial: uma visão geral. Disponível em: http://dcm.ffclrp.usp.br/~augusto/publications/2000-laptec.pdf. Acesso em: 02 abr. 2019.
MORAN, J. M. Relatos de experiências como utilizar a Internet na educação. In: V. 26 n. 2, Brasília, DF, 2004. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/700/709. Acesso em: 7 jan. 2019
PRETI, D. (Org.). Oralidade em textos escritos. São Paulo: Humanitas, 2009.
PUREN, C. Nouvelle perspective actionnelle et (nouvelles) technologies éducatives: quelles convergences. et quelles divergens? – Conférence donnée au Colloque Cyber-Langues 2009 à Reims le 25 août 2009. Disponível em: https://www.aplv-languesmodernes.org/spip.php?article2673. Acesso em: 15 de jan. 2019.
PUREN C. Perspective actionnelle et formation des enseignants: pour em finir avec le CECR – À propos de: ROBERT Jean-Pierre, ROSEN Évelyne, REINHARDT Claus, Faire classe em FLE. Une approche actionnelle et pragmatique (Paris: Hachette-FLE, 2011, 192 p.) disponível em: https://www.christianpuren.com/mes-travaux/2012b. Acesso em: 28 de fev. 2019.
REIS , Luiza Daniele Monteiro dos. Limites éticos na utilização da inteligência artificial e o impacto na sociedade informacional: análise da resolução do parlamento europeu sobre disposições de direito civil sobre robótica (2015/2103 - inl), Disponível em http://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2019/05/024-LIMITES-%C3%89TICOS-NA-UTILIZA%C3%87%C3%83O-DA.pdf, acesso em 20 jun 2019
ROCHA, J. De que forma a inteligência artificial pode ser utilizada pelo bem da educação?, Disponível em: http://info.geekie.com.br/inteligencia-artificial-educacao/. Acesso: 25 de fev de 2019.
SANTOS, Manoel Joaquim Pereira dos. A proteção autoral de programas de computador, Lumen juris, Rio de Janeiro, 2008. 454 p.
SILVA, J. D. Tecnologia e educação: artefatos tecnológicos na dependência de mediadores transformadores. In: APASE, Ano XI nº 26 – outubro de 2010, p. 7-10.
SILVA, Ivan de Souza et al A importância da Inteligência Artificial e dos sistemas especialistas. Disponivel em : http://www.abenge.org.br/cobenge/arquivos/15/artigos/09_158.pdf, Acesso em: 03 abr.2019.
SCHIRRU, Luca. A Inteligência Artificial e o Big Data no Setor da Saúde: Os Sistemas Especialistas e o Direito, Disponível em http://www.pidcc.com.br/artigos/1003/061003.pdf, Acesso em: 20 abr. 2019.
SCHIRRU, Luca. Inteligencia artificial e o direito autoral: o domínio público em perspectiva, Disponível em Academia. Edu.
SLOCZINSKI, H.; CHIARAMONTE, M. S. Ambiente virtual: interação e aprendizagem. Informática na Educação - teoria & prática, v. 8, n. 1, UFRGS, Porto Alegre, 2005.
TRINDADE, A. P. P. O processo histórico da escrita e sua importância na formação do sujeito. Disponível em: http://www.planetaeducacao.com.br/portal/gepi/processo_historico_da_escrita.pdf. Acesso em: 08 abr. 2016.
VANBRABANT, Bernard, La proprieté Intellectuelle – Nature juridique, Tomo I, Bruxelles: Groupe Larcier S.A, 2016, 662 p.
VARGAS, M. V. A. M. O ensino do verbo: tempo e aspecto como categorias semântico-discursivas, 2017. Disponível em: file:///C:/Users/login/Downloads/62347-81257-1-SM.pdf. Acessado 03 jan 2017.
WACHOWICZ, Marcos. Propriedade Intelectual de Software e Revolução da Tecnologia da Informação, Curitiba, Editora Juruá, 2005, 287 p.

 

Sobre o texto:
Texto inserido na PIDCC Volume 13 Nº 02 2019

Informações bibliográficas:
Conforme a NBR 6022 | 6023:2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e NBR 6023/2018, este texto científico publicado em periódico eletrônico deve ser citado da seguinte forma: Disponível em:http://pidcc.com.br/br/component/content/article/2-uncategorised/355-analise-de-uma-cronica-produzida-por-um-aluno-no-ambiente-virtual-de-aprendizagem-ava-direito-e-inteligencia-artificial

DOI: http://dx.doi.org/10.16928/2316-8080.V1132N2p.269-295

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional. Acesso em:28/11/2021 | 15:19:29

Texto na Íntegra

 

Estatísticas 30+