Imprimir

GOVERNANCE POLICY

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

The Editorial Board is made up of academic representatives from different teaching and research institutions and several regions of the country and abroad. Its members act preferably, but not exclusively, in the area of ​​intellectual property under the multidisciplinary vision. Each member acts as advisor to the Scientific Committee and the Editor interpreting and suggesting improvements in the Editorial Policy, publicizing the magazine, positioning itself as a referee in strategic issues of the involvement of the PIDCC in the academic and professional environment. Each member also assumes the role of ombudsman of the scientific community active in the area, guaranteeing the academic credibility and the posture expected of a scientific journal. Scientific Committee This is an interinstitutional collegiate whose performance is done collectively and democratically. Its mission is to ensure the credibility of the editorial procedures adopted and to assume the scientific responsibility of the magazine. The Scientific Committee indicates the Scientific Editor who becomes its natural member. This committee must be permanently active in complying with the general definitions of the editorial policy of the journal and also with the editorial procedures envisaged, particularly with regard to ensuring the consistency and quality of publications. Special issues and other scientific contributions should be discussed and defined by this body. It is your responsibility to discuss and develop regulations for various subjects such as: standards and formatting of articles; evaluation criteria and acceptance of texts for publication; accept new research groups to participate in the committee; approval of the budget; accreditation of reviewers and reviewers; definition of circulation policy and signatures, among other matters. The Scientific Committee does not interfere in the editorial operation which is of the Editor and its operational staff's responsibility. Scientific Editor He is responsible for the editorial management and supervision of the Editorial Secretariat, which operates the entire workflow with the help of the Open Journal System - OJS system. The Scientific Editor has a specific role in the previous selection of articles sent to the journal, in the control of Plagiarism and Auto Plagio in several bases and also in the distribution of articles among the reviewers (double blind peer review). The scientific editor must have an active position in the work of the Scientific Committee and in the articulation of actions of the Editorial Board. A flowchart of the activities of the scientific publishing process is explained in the OJS platform, in the item "About / About the Electronic Publishing System of Magazines". Email to PIDCC: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Imprimir

POLÍTICA DE GOVERNANÇA

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

O Conselho Editorial é constituído por representantes acadêmicos de diferentes instituições de ensino e pesquisa e diversas regiões do país e do exterior. Seus membros atuam preferencialmente, mas não exclusivamente, na área de propriedade intelectual sob a visão multidisciplinar  Cada membro atua como conselheiro do Comitê Científico e do Editor interpretando e sugerindo aperfeiçoamentos na Política Editorial, divulgando a revista, posicionando-se como árbitro em questões estratégicas do envolvimento da PIDCC no meio acadêmico e profissional. Cada membro assume também a função de ouvidor da comunidade científica atuante na área, garantindo a credibilidade acadêmica e a postura que se espera de uma revista científica. Comitê Científico Trata-se de um colegiado interinstitucional cuja atuação é feita de forma coletiva e democrática. Sua missão é assegurar a credibilidade dos procedimentos editoriais adotados e assumir a responsabilidade científica da revista. O Comitê Científico indica o Editor Científico que passa a ser seu membro natural. Este comitê deve estar permanentemente ativo no cumprimento das definições gerais da política editorial da revista e também dos procedimentos editoriais previstos, particularmente no que se refere à garantia de consistência e qualidade das publicações. Edições especiais e outras contribuições científicas deverão ser discutidas e definidas por esta instância. É sua atribuição discutir e desenvolver regulamentos próprios para assuntos variados como: normas e formatação de artigos; critérios de avaliação e aceite de textos para publicação; aceite de novos grupos de pesquisa para participar do comitê; aprovação do orçamento; credenciamento de revisores e pareceristas; definição de política de circulação e assinaturas, entre outras matérias. O Comitê Científico não interfere na operação editorial que é de sobre responsabilidade do Editor e sua equipe operacional. Editor Científico É o responsável pela gestão editorial e pela supervisão da Secretaria Editorial, que opera todo o fluxo de trabalho, com auxílio do sistema Open Journal System – OJS. O Editor Científico tem atuação específica na seleção prévia de artigos encaminhados para a revista, no controle de Plágio e Auto Plagio em várias bases e também na distribuição dos artigos entre os pareceristas ( método double blind peer review). O editor científico deve ter uma postura ativa nos trabalhos do Comitê Científico e na articulação de ações do Conselho Editorial. Um fluxograma das atividades do processo de editoração científica está explicitado na plataforma OJS, no item “Sobre/Sobre o Sistema de Publicação Eletrônica de Revistas”. Email da PIDCC: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Imprimir

JASPERS, KARL. RAZÃO E CONTRA-RAZÃO NO NOSSO TEMPO.

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

PIDCC, Aracaju, Ano VI, Volume 12 nº 01, p.011 a 016 Fev/2018 | www.pidcc.com.br

JOSÉ MAURICIO DE CARVALHO, JACQUELINE GISELLE FARIAS FERNANDES, LARISA ELLEN SILVA
E SILVA

RESENHA

JASPERS, Karl. Razão e contra-razão no nosso tempo. Lisboa, Minotauro, s.d.

Jaspers explica que Marx entende a história do trabalho como ponte para a compreensão da história como um todo. Para ele, as revoluções até o momento só serviram para novos grupos chegarem ao poder, mas nenhuma conseguiu o essencial: modificar conjuntamente a realidade social e o homem. Em contrapartida, ele esclarece (p. 16): "A revolução comunista, pelo contrário, subverterá o conjunto social, transformando ao mesmo tempo o homem". Isso é apontado como fundamental porque somente um homem novo será capaz de criar uma nova sociedade, pois, explicava Marx, com a revolução industrial, o homem tornou-se ainda mais alienado que em outros períodos da história. Marx apostava no conhecimento não só para interpretar os acontecimentos, como fizera até então a Filosofia, mas para transformar a sociedade pela divulgação dos mecanismos de exploração do trabalho. E assim, ele deu à essa compreensão do que seja Filosofia e do seu papel social o status de ciência. No entanto, avalia Jaspers, Marx deixa de proceder como verdadeiro cientista quando assim procede (p. 19): "pois nunca atribui real importância a um setor particular. Possui uma concepção total das coisas". Fazendo assim atua como filósofo e não como cientista.

Sobre o texto:
Texto inserido na PIDCC Volume 12 Nº 01 2018

Informações bibliográficas:
Conforme a NBR 6022 | 6023:2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), este texto científico publicado em periódico eletrônico deve ser citado da seguinte forma: Disponível em: http://pidcc.com.br/br/component/content/article/2-uncategorised/299-jaspers-karl-razao-e-contra-razao-no-nosso-tempo

DOI:

Acesso em:21/06/2018 | 10:48:48


Texto na ìntegra

Texto na Íntegra em Inglês

Imprimir

FREUD, SIGMUND. O HOMEM MOISÉS E A RELIGIÃO MONOTEÍSTA.

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

PIDCC, Aracaju, Ano VI, Volume 12 nº 01, p.001 a 010 Fev/2018 | www.pidcc.com.br

JOSÉ MAURICIO DE CARVALHO, THAIS CAROLINE REIS DE ÁVILA, WALLACE FÉLIX CABRAL SILVA

RESUMO | RESUMÉ

A resenha considerou a tradução feita pela LP&M do livro de Freud O homem Moisés e a religião monoteísta, antes publicada no Brasil no volume XXIII das Obras Completas da Imago Editorial, do Rio de Janeiro, lançada nos anos 70. Essa tradução é mais elegante, poética e viva que a utilizada nas Obras Completas, que foi feita a partir da edição inglesa mais empirista e em linguagem mais pedante. O livro pretendia explicar porque os judeus foram perseguidos ao longo da história. Freud encontra a razão na forma de viver a religião judaica, ainda próxima da forma psicológica que, na visão de Freud, explicava a origem das religiões, a morte do macho alfa do grupo pelos irmãos seus filhos e, posteriormente, a incorporação de sua imagem e interdições de caráter moral na psicologia do grupo. Esse processo foi trabalhado a partir do esquema neurótico e da observação freudiana de que a doença vinha do retorno simbólico dos fatos esquecidos à força ou reprimidos. Para isso, Freud reconta a história de Moisés ligada à formação do povo judaico, afastando-se do texto bíblico para justificar a existência de dois Moisés, fundidos em um, e duas religiões de origem, uma trazida o Egito e outra vivida na região do Sinai. Os elementos delas foram fundidos, mas a maior parte da religião egípcia, do deus Aton, foi esquecida e, mais tarde, recuperada no movimento profético. As explicações de Freud foram muito contestadas pela intelectualidade judaica e por filósofos como Martin Buber. A maior dificuldade dessa obra está em que ela emprega categorias elaboradas por Freud para entender o mundo mental na análise de questões sociológicas, históricas, antropológicas e religiosas. Isso significou o uso inadequado dessas categorias não ajustadas aos objetos analisados, dando ao trabalho a aparência de superficialidade.

Palavras-Chave: Religião. Judaismo. Psicologia. Antropologia. Freud.

La revue a examiné la traduction faite par LP & M de L'Homme Moïse et de la Religion Monothéiste de Freud, précédemment publié au Brésil dans le Volume XXIII des Éditions complètes d'Imago Editorial, Rio de Janeiro, lancé dans les années 1970. Cette traduction est plus élégante, poétique et vivant que celui utilisé dans les oeuvres complètes, qui a été faite à partir de l'édition anglaise la plus empiriste et dans un langage plus pédant. Le livre est destiné à expliquer pourquoi les Juifs ont été persécutés à travers l'histoire. Freud trouve la raison dans la manière de vivre la religion juive, toujours proche de la forme psychologique qui expliquait l'origine des religions, la mort du mâle alpha du groupe par ses frères et soeurs, et plus tard l'incorporation de son image et de ses interdits moraux en psychologie de groupe. Ce processus a été élaboré à partir du schéma névrotique et de l'observation freudienne que la maladie provenait du retour symbolique des faits forcément oubliés ou refoulés. Pour cela, Freud raconte l'histoire de Moïse liée à la formation du peuple juif, loin du texte biblique pour justifier l'existence de deux Moïse, fusionnés en un seul, et deux religions source, on a l'Egypte et l'autre a vécu dans la région Sinaï. Les éléments d'en source, on a l'Egypte et l'autre a vécu dans la région Sinaï. Les éléments d'entre eux ont été fusionnés, mais la plupart de la religion égyptienne, le dieu Aton, a été oublié et retrouvés plus tard dans le mouvement prophétique. Ce processus a été élaboré à partir du schéma névrotique et de l'observation freudienne que la maladie provenait du retour symbolique des faits forcément oubliés ou refoulés. Pour cela, Freud raconte l'histoire de Moïse liée à la formation du peuple juif, s'éloignant du texte biblique pour justifier l'existence de deux Moïse, fusionnés en un, et deux religions originales, l'une amenée en Egypte et l'autre vécue dans la région de Sinaï. Les éléments d'entre eux ont été fusionnés, mais la plupart de la religion égyptienne, le dieu Aton, a été oubliée et plus tard récupérée dans le mouvement prophétique. Les explications de Freud furent largement contestées par l'intelligentsia juive et par des philosophes comme Martin Buber. La plus grande difficulté de ce travail est qu'il emploie des catégories élaborées par Freud pour comprendre le monde mental dans l'analyse des questions sociologiques, historiques, anthropologiques et religieuses. Cela signifiait l'utilisation inappropriée de ces catégories non ajustées aux objets analysés, donnant à l'oeuvre l'apparence de superficialité.

Keywords: Religion. Judaïsme. Psychologie. Anthropologie. Freud.

Sobre o texto:
Texto inserido na PIDCC Volume 12 Nº 01 2018

Informações bibliográficas:
Conforme a NBR 6022 | 6023:2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), este texto científico publicado em periódico eletrônico deve ser citado da seguinte forma: Disponível em: http://pidcc.com.br/br/component/content/article/2-uncategorised/298-freud-sigmund-o-homem-moises-e-a-religiao-monoteista

DOI:

Acesso em:21/06/2018 | 10:48:48


Texto na ìntegra

Texto na Íntegra em Inglês

Imprimir

ABORDAGEM CRÍTICA SOBRE O ACORDO TRIPS E O ACESSO A MEDICAMENTOS

Escrito por Super User. Posted in Uncategorised

PIDCC, Aracaju, Ano VI, Volume 12 nº 01, p.091 a 110 Fev/2018 | www.pidcc.com.br

RAFAELLA DIAS GONÇALVES

RESUMO | ABSTRACT | RESUMEN

O setor de medicamentos sofreu e vem sofrendo uma remodelação diante de novos desafios industriais em todo o mundo e especialmente após a introdução do Acordo TRIPS na OMC. O objetivo deste artigo é o breve enfoque sobre o acordo TRIPS e o acesso a medicamentos, com abordagem na análise crítica - sobre como os direitos de propriedade intelectual podem aumentar o custo dos medicamentos, através das medidas TRIPs / ADPIC + (mais), no direito interno e - nas vantagens dos países desenvolvidos no bilateralismo pós-TRIPs.

Palavras-Chave: Medicamentos. Acordo ADPIC. Propriedade intelectual

The drug industry has suffered and is being reshaped in the face of new industrial challenges around the world and especially after the introduction of the TRIPs agreement in the WTO. The purpose of this article is to provide a brief overview of the TRIPS agreement and access to medicines, focusing on the critical analysis of how intellectual property rights can increase the cost of medicines through Trips / TRIPS + measures, in domestic law and - the advantages of developed countries in post-TRIPS bilateralism.

Keywords: Medications. I agree to TRIP. Intellectual Property

El sector de medicamentos ha sufrido y sofre una remodelación ante los nuevos desafíos industriales en todo el mundo y sobre todo tras la introducción del acuerdo ADPIC en la OMC. El objetivo de este artículo es el breve enfoque sobre el acuerdo ADPIC y el acceso a medicamentos, con enfoque en el análisis crítico - de cómo los derechos de propiedad intelectual pueden aumentar el costo de los medicamentos, a través de medidas Trips / ADPIC + (más), en el derecho doméstico y - en las ventajas de los países desarrollados en el bilateralismo post-ADPIC.

Palabras clave: Medicamentos. Acuedo ADPIC. Propiedad Intelectual.

Sobre o texto:
Texto inserido na PIDCC Volume 12 Nº 01 2018

Informações bibliográficas:
Conforme a NBR 6022 | 6023:2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), este texto científico publicado em periódico eletrônico deve ser citado da seguinte forma: Disponível em: http://pidcc.com.br/br/component/content/article/2-uncategorised/297-abordagem-critica-sobre-o-acordo-trips-e-o-acesso-a-medicamentos

DOI:

Acesso em:21/06/2018 | 10:48:48


Texto na ìntegra

Texto na Íntegra em Inglês